Alguns motivos que levam a ter dores mamárias Nutriscience

Dores mamárias são muito comuns em mulheres com idade de 30 a 50 anos. As causas podem ser variadas, mas um medo é unânime: o câncer de mama. A boa notícia é que nem sempre esses desconfortos significam o aparecimento da doença. Na maioria das vezes, elas estão ligadas ao estresse, às alterações hormonais e às tensões do dia a dia.

Mas como todo cuidado é pouco quando se trata de saúde, buscar informações sobre o que está acontecendo com nosso corpo é sempre importante. Se você deseja saber mais sobre este assunto, continue lendo, pois reunimos os 6 motivos mais comuns que levam as mulheres a ter dores nos seios. Confira:

1. Causas hormonais

É muito comum sentir dor nos seios antes ou durante o período menstrual. Quando as causas são hormonais, é comum que o desconforto desapareça durante a gravidez (exceto nas primeiras semanas, quando as dores são frequentes, devido ao estímulo das glândulas mamárias) ou após a menopausa.

Há mulheres que também sentem dor durante toda sua etapa fértil, principalmente quando coincidem com a ovulação. O uso de anticoncepcionais e a terapia de substituição hormonal podem, também, influenciar nesse problema.

2. Cistos

Também conhecido por quisto mamário, o cisto é a lesão benigna mais comum nos seios. São uma espécie de bolsas, cheias de líquido, que se formam no interior do seio. Eles podem surgir em qualquer idade, mas é na faixa dos 30 a 50 anos que existem mais casos.

Eles são conhecidos por serem muito doloridos e podem ser apalpados quando grandes. Muitas vezes, são confundidos com câncer de mama por algumas mulheres, que ficam assustadas com os sintomas.

3. Uso de medicação

Pílulas anticoncepcionais orais, alguns tratamentos para infertilidade e certas medicações hormonais podem causar dores mamárias. Quem faz tratamento com os hormônios estrogênio e progesterona, por exemplo, pode experimentar a sensibilidade dos seios como efeito colateral à terapia.

A dor também pode estar associada ao uso de certos antidepressivos. É o caso dos inibidores seletivos de captação de serotonina — fluoxetina e sertralina.

4. Mastite

Trata-se de uma inflamação na glândula mamária muito comum, inclusive, durante o período de amamentação. Porém, pode ocorrer também com mulheres que não estão amamentando. Ela pode ser causada por uma infecção gerada por vírus, fungos ou bactérias. Fique atenta, pois além da dor, podem surgir vermelhidão local e febre.

5. Abcessos

Os abcessos são o acúmulo de pus na região no tecido mamário. É um processo infeccioso, por isso, dolorido. Pode ser causada por bactérias que entram através das fissuras dos mamilos e também por problemas com a lactação.

Os fatores de risco mais comuns, além da fissura mamária, são: falta de higiene da mama, retração do mamilo e mastite. Febre, calafrios, vermelhidão, calor local, necrose de gânglio (íngua) e dor configuram os principais sintomas.

6. Câncer de mama

Raramente o câncer de mama dói. Na verdade, a dor é o sintoma que mais demora a aparecer nesses casos. Por isso, não há motivo para entrar em desespero quando isso acontecer. Mesmo assim, é sempre bom fazer o autoexame frequente a fim de verificar a presença de algum nódulo e ir ao ginecologista para que ele investigue as causas das suas dores mamárias.

O que achou destas informações? Caso tenha ficado em dúvida, compartilhe com a gente deixando o seu comentário ou pergunta.

Comentários estão fechados.